Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Ensaio

Olha pro céu, meu amor

A história dos estudos dos astros, sua atualidade nas redes e os caminhos que nos aponta o céu de 2021

TEXTO CAROLINA LEÃO
ILUSTRAÇÕES KARINA FREITAS

04 de Janeiro de 2021

Ilustração Karina Freitas

[conteúdo na íntegra na impressa e digital | ed. 241 | janeiro 2021]

contribua com o jornalismo de qualidade

Mais de 15 mil anos nos separam dos primeiros registros astrológicos quando, na incerteza do dia, as primeiras civilizações eternizaram nos ossos e couros de animais as configurações celestes. Da estação ideal para o plantio à soberania de um monarca, olhava-se o céu, que ora protegia, ora destruía, e – através das repetições observadas pelas posições dos planetas e das relações por eles mantidas – construía-se matematicamente a técnica oracular mais envolta em controvérsias desde a sua disseminação na Revolução Industrial.

CONTEÚDO NA ÍNTEGRA
NA EDIÇÃO IMPRESSA E DIGITAL (APP)*

*Edição digital para assinantes e venda avulsa, a R$ 8,99

Publicidade

veja também

Uma memória para o Hotel do Parque

Monica Piloni

Disco

comentários