Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Curtas

Trópicos, um podcast da revista Continente

Em comemoração aos seus 20 anos em 2020, publicação lança seu programa de áudio para oferecer conteúdo cultural em todas as nuances

29 de Janeiro de 2020

Equipe do podcast 'Trópicos'

Equipe do podcast 'Trópicos'

Leitores e seguidores da Continente acordaram com novidades sobre o horizonte virtual neste início de 2020. Trata-se do lançamento do podcast Trópicos, já disponível nas principais plataformas de streaming de áudio (Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, Castbox, Breaker, Pocket casts, Radio public e Stitcher). O lançamento marca o início das comemorações dos 20 anos da revista cultural, que acompanha atentamente, desde Pernambuco, as mudanças no cenário jornalístico e cultural do país e de fora.

Essas transformações, desde 2000, é o tema do episódio piloto, Trópicos #Zero - Jornalismo Cultural. O produto tem proposta de ser quinzenal e seus episódios terão duração média de 40 min., costurados por falas da equipe, além da presença de eventuais convidados. O programa piloto conta com as vozes da editora Adriana Dória, da editora-assistente Mariana Oliveira, das repórteres especiais Luciana Veras e Débora Nascimento e da editora da Continente On-line Olívia Mindêlo. Há ainda depoimentos de jornalistas, artistas e formadores de opinião locais, como o cineasta Lírio Ferreira, o músico e jornalista Marco Polo, a jornalista Michelle Assumpção e o produtor Roger de Renor, que estiveram presentes na festa de lançamento do livro 30 entrevistas da Revista Continente, em novembro do ano passado.

“A ideia é que a programação traga formatos diversos, com comentários, debates, entrevistas, histórias... Queremos experimentar de tudo”, comenta Mariana Oliveira. “O podcast é mais uma ferramenta para oferecer conteúdo de qualidade, com a mesma linha editorial da revista”, completa Olívia Mindelo.

Aos ansiosos, uma boa notícia: a segunda edição do Trópicos será lançada extraordinariamente no dia 5 de fevereiro, por causa do Oscar. A ideia é comentar os filmes indicados, com destaque ao significado da indicação de Democracia em vertigem, longa brasileiro que concorre à categoria de Melhor Documentário. “Comentamos também a própria relevância das discussões em torno do Oscar, que mexe com a cultura pop, é um catalisador de mercado”, afirma Luciana Veras, que comanda esta edição ao lado de Débora Nascimento. “Também falaremos da ausência de Bacurau (Kléber Mendonça Filho e Juliano Dornelles) na disputa”, complementa Luciana.

Publicidade

veja também

A 'Estesia' de Cida Pedrosa

Lianne La Havas

José mergulha para sempre na piscina azul

comentários