Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Estudo] Cinema brasileiro nos jornais

Luiz Joaquim estuda como se recebeu a produção que ressurgia no Brasil após o desastre da extinção da Embrafilme pelo governo Fernando Collor

TEXTO Revista Continente

07 de Novembro de 2019

Livro é fruto de uma dissertação de mestrado do jornalista

Livro é fruto de uma dissertação de mestrado do jornalista

Imagem Capa do livro Cinema brasileiro nos jornais: uma análise da crítica cinematográfica na Retomada

[conteúdo na íntegra | PARTE 1 | ed. 227 | novembro de 2019]

contribua com o jornalismo de qualidade

Em Cinema brasileiro nos jornais: uma análise da crítica cinematográfica na Retomada (Editora Massangana, 2018, 150 páginas), o jornalista, crítico de cinema e professor universitário Luiz Joaquim propõe um olhar para o modo como se recebeu a produção que ressurgia no Brasil após o desastre da extinção da Embrafilme pelo governo Fernando Collor. Fruto de uma dissertação de mestrado, a publicação surgiu do incômodo que o autor sentiu ao constatar que os críticos nacionais usavam lentes distintas ao resenhar filmes estrangeiros e a então incipiente safra brasileira. Ele adota como marco três filmes cruciais da Retomada – Carlota Joaquina, princesa do Brazil (1994), de Carla Camuratti, Central do Brasil (1998), de Walter Salles, e Cidade de Deus (2002), de Fernando Meirelles – e a recepção crítica a esses filmes em jornais de três metrópoles – o Recife, com o Jornal do Commercio, São Paulo, com O Estado de S.Paulo, e Porto Alegre, com o Zero Hora.

Publicidade

veja também

[Cinema] FestCine

[Biografia] Bianor: Trajetórias e Memórias

[Lançamento] Terça negra no Recife

comentários