Clique ao lado para visualizar o sumário da nova CONTINENTE.

Indicações

[Livro] Corpos que importam

Filósofa e professora universitária norte-americana, Judith Butler questiona as fronteiras do corpo e as imposições físicas, afetivas e sociais da heteronormatividade

TEXTO Revista Continente

31 de Janeiro de 2020

“Ofereço este texto, então, em parte como forma de reconsiderar algumas seções de meu livro Problemas de gênero que causaram confusão, mas também como um esforço para pensar mais sobre o funcionamento da hegemonia heterossexual na criação de matérias sexuais e políticas.” É assim que Judith Butler apresenta Corpos que importam. Adotando o subtítulo “Os limites discursivos do ‘sexo’”, assim mesmo com a palavra sexo aspeada, a filósofa e professora universitária norte-americana, uma das principais vozes globais no debate sobre feminismo, teoria queer e política, questiona as fronteiras do corpo e as imposições físicas, afetivas e sociais da heteronormatividade. Publicado originalmente em 1993, como Bodies that matter (para aproveitar o duplo sentido da palavra “matter”, tanto “importar”, de importância, como “matéria”), foi lançado agora, no Brasil, pela n-1 edições, em uma publicação diferenciada por uma capa de couro.

Publicidade

veja também

[Animação] BoJack Horseman

[Disco] Cantoras interpretam Gilvandro Filho

[Série] Nós, humanos, em estudo

comentários